quinta-feira, 16 de março de 2017

Ultimo Andamento


Será gratificante a adaptação a uma sociedade tão exclusivamente orientada para a cobiça e para o egocentrismo em detrimento da busca do próprio ser?... Será gratificante a adaptação a uma sociedade cheia de armadilhas e artimanhas, governada por dirigentes corruptos, deslumbrados e ávidos, que realça valores secundários e nega ideais louváveis?... Será gratificante a adaptação a uma sociedade onde os desejos de uns poucos, os mais perversos, se convertem nos desejos dos demais?... Será gratificante a adaptação a uma sociedade perversa e diminuída onde os animais são utilizados como formas descartáveis de entretenimento?... Será gratificante a adaptação a uma sociedade onde, apesar do desengano coletivo e do mercantilismo crescente, a maioria das pessoas contenta-se com o seu espirito de rebanho e encaminha os seus potenciais até ao materialismo mais grosseiro e para o que é mais banal e supérfluo?...

A conclusão a que chego, nesta altura avançada da vida é que não, não é nada gratificante… E, até que a morte surja, está-se sempre a tempo de tentar, canalizando todas a energia que temos, aflorar e aprofundar o mais possível um entendimento de ordem superior que é aquilo que deve distinguir um ser humano e do qual, a maioria dos homens carece. Não pretendo convencer alguém de coisa alguma; quem acha que não deve mudar a sua mente e que está muito bem assim, pois que esteja… Eu tenho a certeza do que quero fazer e começarei, pois, por tratar a minha parte emocional e os campos de energia, abstraindo da minha mente a inata tendência humana para a avidez, ao mesmo tempo que tentarei afastar-me da agressividade, da violência e da falta de amor que a cada dia se tornam maiores nesta civilização hipertécnica. Estou continuando a busca daquilo que eu ainda não sou e esta demanda que agora tenho oportunidade de abraçar de corpo e alma é obviamente incompatível com um certo tipo de vivência urbana tecnológica… Daí que esta deverá ser a minha última publicação por aqui…
 
 
Estou consciente que o maior perigo da existência é levar uma vida de miséria, espalhando o lixo à nossa volta, criando conflitos e deixando-nos tomar pelos fantasmas da malevolência. Tudo o que se fizer tem de ser feito com compaixão e respeito. Amargura é o que os seres humanos provocam uns aos outros. Essa é a verdadeira amargura. Sem os homens este planeta podia ser um paraíso, apesar das vicissitudes. Se a mentalidade das pessoas não mudar, o sofrimento irá aumentando e ainda se vão cometer mais horrores. Se não houver um renascimento para uma forma mais lúcida e compassiva de viver a vida, não haverá facilidades para as criaturas que habitam este planeta. É necessário que seja fácil compreender que a única saída é a compaixão real.
O mais terrível holocausto que existe no mundo é o dos animais.... É aterrador… Ainda que fosse só por um digno sentimento ecológico, devíamos ser todos vegetarianos; todos… O instinto de morte do ser humano é insaciável. Trata os animais como se tivessem sido postos no mundo para satisfazer as suas necessidades, enquanto eles são muito anteriores ao ser humano. O homem é a pior das feras. Os humanos são brutais, com um paupérrimo nível de consciência. São a desfeita do planeta. Para que isto mude só depende de ser possível que o homem se aperceba que tomou em quase tudo um caminho errado e corrija a sua atitude e a sua conduta. Não é fácil; é difícil. A libertação é um assunto pessoal. Estamos ainda muito longe da libertação em massa. Eu estou a tratar da minha…


Os humanos puseram-se ao serviço do lado mais destrutivo da existência e nem sequer respeitam os seus ciclos construtivos, antes apoiam a sua vertente mais violenta e destrutiva. O que fazem os homens uns aos outros? O que fazem os homens aos animais? Quando o ser humano evoluir, se conseguir alguma vez fazê-lo, nunca mais voltará a sacrificar um só animal, nem sequer para comer. A lima purifica, a manga também. Há tantos frutos, verduras, legumes… Porque temos de sacrificar essas criaturas maravilhosas que são os animais?… E explorar as crianças?… E maltratar as mulheres?… E perseguir o próprio benefício em detrimento do benefício dos outros?...

É necessário que se tome consciência que cada ser humano tem de tratar de mudar a sua mente se realmente quer aspirar a uma sociedade onde não se cometam erros tão terríveis que originam o sofrimento atroz de centenas de milhar de pessoas e de milhões de amimais. Os poucos verdadeiros seres humanos que existem não devoram, não odeiam, não são cobiçosos, não destroem, não magoam. Aqueles que têm alguma consciência têm o dever de aproveitá-la, evitando magoar qualquer ser sensível e não entrando no jogo do devorar. A vida de cada um não será em vão se cada um a enobrecer e tratar de evoluir. Se alguma vez profanarmos alguma coisa que o façamos com humildade, respeito profundo e amor.
Obrigado a Ramiro Calle.
Fim.

 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Crença...




Eu acredito que quem comanda o mundo só acredita num deus; o do dinheiro!... 
Eu acredito no aqui e agora…
Eu acredito que aquilo que é movido a derivados de petróleo expele dióxido de carbono que envenena a atmosfera e que isso enche de dinheiro os primitivos que precisam dele para impressionar as conquistas, os rivais e para se evidenciarem atafulhando-se de coisas estapafurdiamente caras e supérfluas... 
Eu acredito que a guerra é uma função inerente ao ser humano que nunca será erradicada...
Eu acredito que a indústria de armamento será cada vez mais prolífera e proveitosa para os adoradores de dinheiro...
Eu acredito que o sol é tão mais quente quanto mais nos aproximamos dele…
Eu acredito que tudo é relativo e comparável também!....
Eu acredito que as pessoas felizes são frágeis e indefesas como crianças...
Eu acredito que, para o homem ser excelente tem de espremer de si o escravo até à ultima gota; mas o que acontece é o contrário (citação de A. Tchekov)...
Eu acredito que as pessoas estão a abdicar da liberdade a favor de uma sensação enganosa de segurança...
Eu acredito que há desígnios que jamais poderão ser desvendados e que é completamente irrelevante a crença humana perante os mesmos (Deus, por exemplo) …
Eu acredito que o melhor para mim é não perder tempo a perturbar o espírito (alma, intelecto, pensamento ou lá o que quiserem apelidar) com desígnios que o ultrapassam...
Eu acredito que os crentes e não crentes faziam um muito melhor trabalho para o bem comum se cuidassem do que realmente lhes proporciona a vida, que a maior parte das vezes tanto desprezam…
Eu acredito que aquilo em que acredito não é definitivo exceto acreditar na irrevogável estupidez do homem civilizado...
Eu acredito que a humanidade civilizada é controlada por pessoas que não se interessam pelo bem comum…
Eu acredito que a maioria da população mundial ou não faz a mínima ideia de como o mundo é gerido e o que se passa nele, ou faz uma ideia errada disso tudo…
Eu acredito que a civilização humana é composta por pessoas e por más pessoas, mais nada…
Eu acredito que o mal comanda o ser humano civilizado e por consequência o mundo…
Eu acredito que não existe luta entre o bem e o mal…
Eu acredito que só existe luta entre o mal e o menos mal…
Eu acredito que cada ser humano não se conhece a si mesmo e que se se conhecesse assustava-se…
Eu acredito que, de agora em diante, todos os anos subsequentes, envoltos numa fina máscara embusteira de progresso tecnológico, civilidade e medidas de segurança serão piores que os anteriores…
 
 
 

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Ora Mato eu, Ora Matas tu


Notícia hoje da Renascença (Rádio, não a época – mas podia ser)
“Sem dúvida, é Anis Amri”. Terrorista de Berlim foi abatido em Milão"

Muito conveniente… E convincente, sem dúvida... E assim se encerra o assunto, com a facilidade de um individuo na TV a dizer que a "coisa" que está por baixo de uma coberta é um morto e é o tipo que atropelou as pessoas em Berlim... Fantástico... Veio mesmo a calhar que o gajo tivesse esquecido o documento de identificação no camião... Assim o problema resolveu-se num abrir e fechar de olhos... Porreiro pá... Os cristãos podem assim celebrar o Natal mais descansados; este perigoso islamita já não perturba a consoada… Boas Festas... Amém


Foto do "Corriere Della Sera"
Imagem do Google


quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Eu Também Costumo Esquecer, Mas São Mais Coisas Tipo Chaves


 
Nas séries e filmes que metem investigação policial há quase sempre uma parte onde o chefe pressiona os subalternos para que apresentem resultados, porque tem de dar “qualquer coisa” aos órgãos de informação para que estes façam o seu papel de alimentar a estupidez da opinião pública com o menu que os regimes determinam…

Mais uma vez a história se repete, agora com o motorista do camião que atropelou um montão de gente em Berlim, a esquecer-se de um documento de identificação no local do crime, segundo as ultimas notícias divulgadas… A ser verdade que as autoridades comunicaram esta noticia (com os órgãos de informação, realmente nunca se sabe quem cozinha a noticia), chega a parecer uma novela tragicómica em capítulos, onde o enredo nunca muda…
 
Parece que, enquanto a história convencer os ignaros, não vale a pena alterá-la… As pessoas precisam de algo para terem a ilusão da segurança e, para isso, é fazê-los crer que os “suspeitos”, além de serem maus são igualmente estúpidos… Assim a investigação passa por correr muito bem e o povo, incapaz de pensar por si próprio, assimila por tabela e contágio o pensamento dos órgãos de informação, interiorizando-o, o que faz com que se sinta muito mais inteligente que os autores dos atentados que são uns imbecis que se esquecem sempre de documentos que os identificam…

Muitas câmaras de vigilância (só em Berlim parece que há mais de 15 mil) e policias fortemente armados e blindados também produzem o efeito de segurança, mas parece que nunca estão no local certo (as câmaras e os policias).

Basta fazê-lo ouvir ou pôr-lhe à frente dos olhos  qualquer coisa, por mais inverosímil que seja, que justifique uma situação fora do normal, que o povinho vai todo crente de mãos postas atrás do que lhe é dito ou mostrado (tipo imagens de aviões contra arranha-céus que entram pelas paredes dentro, se volatilizam e ainda por cima provocam explosões incongruentes sob qualquer aspeto das leis universais), …

Se a estupidez da massa humana não fosse tão perene atávica e congénita o mundo certamente seria um lugar satisfatório para se viver… Assim, é o que se vê!

Foto de Markus Schreiber/Associated Press

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A Tourada do Natal

A história do Pai Natal em Portugal pode muito bem ser comparada à história do Halloween em Portugal. Aculturação anglo saxónica… Muitas pessoas hoje em dia falam do trauma que as crianças podem ter quando afinal ficam a saber que o Pai Natal não existe... Há muito tempo, quando eu era criança os presentes de natal era o Menino Jesus quem os dava… O sapatinho era o sapatinho do Menino Jesus… A figura do Pai Natal lá estava também no presépio, mas era somente isso; uma figura alusiva ao Natal que, quando questionada pelos mais novos, era dito que servia para ajudar o Menino Jesus a distribuir tantos presentes. Isto no tempo em que a tradição era realmente portuguesa e não importada… Talvez para o facto tenha contribuído, à época, a não concessão de licença de distribuição à Coca-Cola, que não aceitava a taxa de impostos que o Estado Novo pretendia que essa companhia pagasse. No entento, em Espanha, por exemplo, a Coca-Cola sempre existiu, mesmo no tempo do Franquismo e não há Pai Natal para ninguém... São os Reis Magos que trazem os presentes no dia 6 de Janeiro, o que é de todo lógico, pois segundo a tradição foram eles que guiados por uma estrela, calcorrearam longa distancia para presentearam o Menino com ouro incenso e mirra, quando ele nasceu.

Embora o Pai Natal seja uma personagem mitológica que já tinha aparecido em ilustrações desde meados do século XIX, até aos anos 30 a imagem desta rechonchuda personagem variava constantemente de acordo com o artista ou a ocasião que representava: podia ser um pequeno duende ou um homem alto e magro, com todo o tipo de vestimentas, tais como túnicas e casacos de pele. No entanto, o Pai Natal, tal como todos o conhecemos atualmente, nasceu em 1931, encomendado pela agência de publicidade da Coca-Cola ao artista Haddon Sundblom. O objetivo era criar uma personagem que estivesse entre o real e o imaginário, a personificação do espírito natalício e a felicidade da Coca-Cola. Para tal, o ilustrador inspirou-se no poema "A Visit From St. Nicholas" de Clement Clark Moore. Com base no São Nicolau, criou uma personagem afetuosa, acolhedora e simpática que rapidamente cativou o público e contribuiu para a criação de uma imagem definitiva do Pai Natal. Sundblom desenhou anualmente o Pai Natal para a Coca-Cola até 1964, tendo sido posteriormente criadas mais peças com base no seu trabalho”.
 
Para mim o Natal simboliza o nascimento de Jesus, portanto faz todo o sentido que seja atribuída ao Menino Jesus o mérito de dar as prendas… Na altura não me lembro de nenhuma criança ter ficado traumatizada quando soube que afinal eram as pessoas que davam os presentes, porque, para os crentes,  o Menino Jesus continua sempre a existir pela vida fora… Hoje em dia com a aculturação realmente o mundo é global e o trauma também parece que tem de ser global… Se uma criança aparece na escola a dizer que é o Menino Jesus que dá as prendas aí é que pode ficar traumatizada com a reação dos coleguinhas… No meio desta aculturação toda safam-se em Portugal as touradas... Esta gente é boa é para preservar a cultura e a arte da selvajaria e da crueldade…
Texto em itálico: http://www.cocacolaportugal.pt/historias/historia-do-pai-natal

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

A Dopagem


Lido hoje na imprensa pró ocidental:

As conclusões do relatório McLaren, jurista canadiano que liderou uma investigação sobre as suspeitas relacionadas com doping no desporto russo são taxativas. "Há fortes provas de dopagem institucionalizada entre 2011 e 2015", envolvendo mais de mil atletas russos e acima de 30 desportos.

Quanto mais vezes uma mentira é dita mais o povo acredita. Nada melhor para quem pretende encobrir os seus próprios atos do que fazer recair as suspeitas dos mesmos nos outros, neste caso no país opositor a denegrir, criando assim uma manobra de diversão “engana tolos”. Toda a gente com um cérebro ativo e dois olhos abertos sabe que os atletas dos EUA ganham tudo devido ao envolvimento do governo desse país no suporte a laboratórios que trabalham constantemente em fórmulas de droga impossíveis de serem detetadas pelos testes ou então é o Comité Olímpico Norte-americano que encobre os atletas, como ficou provado em 2003 quando um responsável pelo controle de drogas desse Comité entregou à revista Sports Illustrated documentos com o nome de 100 atletas americanos que foram encobertos pelo órgão ao falhar no controle antidoping, entre eles, o medalhista de ouro olímpico, Carl Lewis.
Lance Armstrong usou drogas durante um largo período e não foi descoberto, apesar de todos os testes que lhe fizeram. Se não fosse pela sua consciência, até hoje ele era visto como um atleta exemplar… Mas agora é a Rússia que o faz… E se o faz, não faz mais do que os EUA fazem e muitos outros países… Já não se trata aqui de descobrir quem o faz e a coberto de que instituições, mas sim quem consegue ludibriar melhor o sistema, já de si corrupto. Estes norte-americanos nunca param de demonstrar serem o paradigma da hipócrita e trapaceira sociedade ocidental…
 

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

O Paraíso Dos Parolos


Ontem, enquanto jantava vi televisão – logo me arrependi e mais uma vez me envergonhei… A jornalista que apresentava o telejornal na RTP1 disse a certa altura, e cito: “Portugal conseguiu uma dupla vitória no Grande Prémio de Macau. Tiago Monteiro… “ E a notícia continuou... Não há qualquer hipótese; Portugal foi, é e sempre será um país de parolos e os da cidade, como por exemplo este que tem responsabilidades acrescidas com algo tão importante como a elaboração de um teleponto, ainda conseguem ser piores que os do campo. Quando é que metem na cabeça oca e vazia que não é Portugal que consegue as vitórias desportivas, mas as pessoas… No máximo podia-se noticiar: “Dois portugueses conseguiram uma dupla vitória…” Que continuava a ser uma parolice, mas numa escala mais contida…

Até o nosso simpático presidente, educado e instruído dá umas de parolo. Ó presidente Marcelo, ó homem, o senhor é presidente, não tem nada que beijar a mão à rainha de Inglaterra nem o anel ao papa Francisco… Isso é para súbditos ou por cortesia generalista. Um presidente é igual a uma rainha, não tem de ser cortês com esse formalismo que fica mal e tresanda a subserviência. Aperto de mão sem força, porque se trata de uma senhora, olhos nos olhos e sem vénia, nada mais… Isso não lhe tira nada da simpatia nata que possui e deixa ficar melhor a imagem do país... Já basta o alto preço que temos sempre pago aos “bifes” pela nossa “centenária aliança”…

Recordam-se daquela música italiana do princípio dos anos setenta que tem por título “Parole, Parole”? O refrão é assim: “Parole, parole, parole... soltanto parole, parole tra noi”… Bora lá cantar com a mesma música o refrão adaptado à circunstância. Todos ao mesmo tempo; um, dois, três – “Parolos, parolos, parolos... apenas parolos, parolos por cá”…    

 

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Javardismo

 
O ministro das finanças dos donos disto tudo (atenção que também não é a Alemanha que nem sequer tem direito a ter constituição própria, mas quem manda na Alemanha), vomitou mais uma das suas bostas sonoras, desta vez para dizer que Portugal estava no bom caminho até ter mudado de governo. Este homem é um completo paralítico, uma vez que junta a falta de locomoção física ao total retardamento mental... Enfim mais um dos adoradores, em exclusividade, do deus dinheiro... Que os outros deuses me perdoem, pois é feio o que vou escrever, mas ele que vá mas é para a ponte que lhe partiu as pernas (peço desculpa também aos estrangeiros que me visitam, pois esta expressão, um trocadilho com uma famosa expressão bastante depreciativa portuguesa, só é entendida por quem compreende esta língua, e traduzida perde todo o sentido, como, aliás, acontece com muito do que para aqui escrevo). O que ele queria era mais disto aqui em baixo, pois então.

 

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Aforismos LI

 
A maioria das tradições mais não são do que as doenças de uma sociedade.
 
Não vale a pena perder tempo a tentar mudar o mundo, basta acautelar que o mundo não nos mude.
 
Amadurecer não é mais do que o processo de descobrir que tudo aquilo em que acreditávamos quando eramos jovens é falso e que tudo o que recusávamos acreditar na juventude é o certo.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Robert Nobel Zimmerman


A Academia Sueca que atribui os prémios nobel é um pouco como a ONU… Não se compreende muito bem a sua utilidade nem os seus critérios (os laureados, esses são os únicos que compreendem que lhes cai em cima uma mala com um milhão de dólares). Atribuem nobel da paz tanto a reputados pacifistas (Aung San Suu Kyi) como a notórios senhores da guerra (Barack Obama)… Concedem nobel da literatura tanto a escritores fora de série (Svetlana Alekxievitch), como a escritores cuja leitura de um livro até ao fim é o equivalente ao pagamento de uma promessa das mais duras (Camilo José Cela) e este ano a, enfim, não escritores, como é o caso de Bob Dylan.
 
Torna-se ainda mais incompreensível tanto para mais que a escrita do Robert é escrita para música… The answer my friend is blowing in the wind, the answer is blowing in the wind”… Ou “Hey Mr. tambourine man play a song for me I'm not sleepy and there ain't no place I'm going to”… Com música ainda lá vai, agora sem música não parece que seja um momento literário mais que banal (e pode-se pegar em qualquer outra lírica do homem que vai dar ao mesmo).
 
A única coisa que compreendo no meio disto tudo é porque é que o Bobby ainda não atendeu o telefonema da Academia Sueca!… Só pode estar com dificuldades de deixar de se rebolar de tanto rir, o que o impede de falar… Se vamos lá através de líricas poéticas para canções, então há um sem número de “poetas” e “escritores” que estão a um nível muito mais elevado… Nem é necessário procurar muito… Em trinta segundos lembrei-me de meia dúzia… Cá para mim esta foi a maneira que a Academia Sueca se lembrou para dar uma ajudinha à eleição da Clinton… Mas que foi de um desenxabimento exemplar, lá isso não há duvida…
 

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Costa vs. Passos


É por demais evidente a diferença entre o governo que agora temos e o anterior, se é que se podia chamar governo àquela congregação de energúmenos e génios da incompetência, conduzidos pelo pior governante que este país jamais teve, excluindo, talvez, D. Sebastião. Os defensores de Passos Coelho dizem que o culpado foi Sócrates que roubou, que favoreceu e não sei quê mais… Pois, até pode ter roubado e favorecido, mas foi para si e para os seus e não roubou descaradamente os que menos tinham, malgrado as medidas de austeridade que implementou. Já Passos Coelho roubou para si, para ao seus e também para todos os que mais tinham; e ainda triplicou as medidas de austeridade de Sócrates tendo como únicos lesados os mais desfavorecidos e armadilhou economicamente o país de tal maneira que é tarefa ciclópica desfazer o imbróglio.
 

No entanto este António Costa está a safar-se melhor do que qualquer cético julgava ser possível. Assim já se pode dizer que as medidas são justas. Se há que taxar então que se taxem os vícios, os luxos e o património dos mais ricos. Queres beber uísque, então paga… Queres fumar, então paga… Queres comprar carros dispendiosos, roupa de marca, viver em casas à maneira, então paga… Queres andar a queimar gasolina, então paga… No caso da gasolina há que iniciar uma reforma consciente, pensada a médio e longo prazo, em relação aos transportes públicos… Assim já nos entendemos… No caso dos refrigerantes, devia haver medidas que protegessem o produto nacional, alvo de uma concorrência desleal e traiçoeira por parte das multinacionais que o vai aniquilando; multinacionais muito pesadamente taxadas – Coca-Cola, Nestlé, McDonalds e afins deviam deixar dentro do país pelo menos 50% do lucro; marcas nacionais seriam normalmente taxadas – isto sim seriam medidas corajosas e patrióticas …
 
Não votei em António Costa nem no BE, mas se continua por este caminho um deles tem o meu voto garantido nas próximas eleições só para ajudar a enviar para o limbo do olvido Passos e companhia. E olhem que não me importo de ainda receber ao nível de 2008… O que Passos Coelho fez foi de tal maneira calamitoso que António Costa tem a minha total compreensão quanto à lentidão evidente com que os salários, pensões e sobretaxas têm de ser repostos. Se o ressabiado do retornado angolano estivesse ainda como primeiro-ministro não tenho duvidas que, em vez de reposições, iriamos ter mas é ainda mais cortes.    

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Homes vs Mulheres


Todos os indivíduos são diferentes e as experiências pessoais valem o que valem, mas o facto de já ter sido casado 3 vezes, vivido em união de fato com mais duas mulheres e tido, se a memória não me atraiçoa, 12 namoradas, uma de cada vez e extra matrimónios, dá-me alguma margem de manobra para falar de relações e mulheres.
 Primeiro ponto; a tão badalada complementaridade, que existe na mente dos jovens e dos bem-intencionados, realmente não passa de retórica e uma figura de estilo de algo a que se aspira mas que é inexistente. Confunde-se e mistura-se complementaridade com adaptação, essa sim, a base fundamental para uma relação estável nos tempos que correm. O problema é que a adaptação requer uma certa indulgência, muita boa vontade e algum desprendimento, de ambos os intervenientes.
 
Há incontáveis exemplos que ilustram esta premissa do devaneio do conceito de complementaridade no seio das relações e aqui fica um, muito básico. Como se complementaria o gosto por música? Se eu gosto de Brahms e a companheira não, a relação está condenada? Ou complementar-se-ia com?... ah e tal… eu complemento o teu gosto por Brahms com o meu gosto por fado… Desculpem, mas não resulta. A única hipótese é entrar em cena a adaptação que se poderá efetivar sob diversas maneiras… E aqui chegamos realmente ao âmago da questão; inteligência; o essencial para uma relação progredir no bom caminho - ou a falta dela comummente, que ainda resulta melhor – agora a falta de uma nunca complementa a existência da outra… Simplesmente não é possível. Complementaridade entre homens e mulheres só existe ao nível do coiso entrar na coisa e a coisa receber o coiso.
 
 
O importante mesmo é haver muitos pontos reais em comum porque uma relação é demasiado séria para se compadecer com comparações demagógicas do tipo: É como uma orquestra em que os instrumentos se completam para produzirem algo grandioso, ou como o lume e o tacho que permitem cozinhar algo apetitoso, ou como o fósforo e a lixa que produzem o fogo, etc… Isso é tudo fictício, a complementaridade nas relações não passa de palavreado. A grande questão está em que os pontos comuns do início acabam por, pouco a pouco, se desvanecerem e restar um único, que geralmente não chega para salvar as relações; os filhos. Não há nada como desportistas casarem com desportistas, músicos com músicas, e por aí fora... Mesmo assim muitas das vezes a coisa não dá certo.
 
 
Segundo ponto: Todas as mulheres são manipuladoras, quer seja emocionalmente, intelectualmente, sentimentalmente ou sob qualquer outro aspeto da natureza humana... Muito poucas o admitem... Poderão dizer que há exceções mas isso é coisa que não sei… É certo que todas as regras as contêm, mas infelizmente nunca encontrei alguma que o não fosse.
 

Por mais voltas que se deem, por mais premissas, fundamentações ou padrões que se advoguem, uma coisa é mais que certa: As mulheres são diferentes dos homens, os homens são diferentes das mulheres; em tudo… Sempre foi, é e sempre será…O mundo das mulheres é diferente do mundo dos homens e o modo de pensar também. Para além de não se complementarem de todo, ainda chocam por tudo o que é sitio. Só se complementam sexualmente. E  nada de confusões hein, que isso das mulheres serem é boas para ficar em casa e tratar das coisas, para mim é controverso. Eu gosto de ficar em casa e tratar das coisas…

 

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

O esterco PSD/CDS


Esta direita radical que agora alarida que o aumento do IMI é um ataque à classe média foi a mesma que há pouco tempo, quando governava, assaltou o contribuinte com IMI elaborado com recurso ao Google Earth e ao Google Maps, fazendo com que palheiros e edificações em ruinas perdidas no meio dos montes aumentassem 50 vezes o seu valor tributável. Agora pretende fazer crer que o atual governo está a atacar uma “classe média” que possui imóveis com valor tributável acima dos 500.000 euros (de notar que a primeira habitação está excluída desta taxa e os prédios para arrendamento estão protegidos). Estes tipos e tipas do atual PSD e CDS não passam de gordura de esterco sem vergonha de qualquer espécie, cujo único objetivo foi, enquanto governo, roubar tudo àqueles que ganhavam até 2000 euros por mês, isto é, a classe média que agora fingem defender tanto.
   


quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Aforismos L



Nada é mais difícil de acreditar do que a verdade e nada é tão sedutor como a força da mentira quanto maior ela for.

O Diabo criou a juventude para que cometêssemos os nossos erros e Deus instaurou a maturidade e a velhice para que pudéssemos pagar por eles.

Dos jovens espera-se que eles se casem, tenham filhos, contraiam dívidas, se desiludam e renunciem aos sonhos e princípios que sempre juraram respeitar.
 

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Festas de Barrancos: A Tradição da Selvajaria


Iniciaram-se este domingo na vila alentejana de Barrancos as festas em honra de N.ª Sr.ª da Conceição encabeçadas pela tradicional tourada de morte. Parece que por aqueles lados acreditam que essa Senhora se agrada com tortura e morte de animais como algum deus pagão de tempos antanhos. Também havia a tradição, há uns tempos atrás, de atirar crianças para dentro da bocarra escancarada do deus Baal, para arderem no fogo aceso no interior dessa estátua, mas essa tradição já não é o que era… Esta continua a ser…
 
Para a maioria dos civilizados, animal é animal, não tem direitos, só deveres, enquanto os humanos (civilizados, note-se bem) vistos pelos olhos deles próprios não são bem animais, estão num patamar superior, mais próximo de serem deus… Até acreditam terem sido feitos à sua imagem, então não!…  

Aqui não se trata de ser ou não ser selvagem mas de praticar a selvajaria. Que se saiba os povos ditos selvagens não torturam e matam animais por prazer ou tradição, isso é característica dos povos ditos civilizados que o fazem nas suas manifestações culturais, tradicionais, de lazer, de divertimento ou por motivos de lucro económico...

Foto da agência Lusa


quarta-feira, 20 de julho de 2016

Quem São os Terroristas


Do blogue “O Café da Esquina”, copiei este excelente e inquietante texto da autoria de Domingos Ferreira, da Universidade Nova de Lisboa, Professor/Investigador na Universidade do Texas, EUA.
 
Sabia que a Goldman Sachs, o Citygroup, o Wells Fargo e outros semelhantes apostaram biliões de dólares na destruição do euro? Se o EURO cair ou desvalorizar eles ganham milhões! Sabia que obtiveram avultadíssimos lucros durante a crise financeira de 2008 (que permanece viva...) e há suspeitas de que foram eles que manipularam o mercado?
 
Sabia que o Senado norte-americano levantou um inquérito que resultou na condenação destes gestores que apostaram em tombar a Europa? Mas tudo ficou na mesma... Sabia que ficou demonstrado que o banco Goldman Sachs aconselhou os seus clientes a efetuarem investimentos no mercado de derivados num determinado sentido, mas o próprio Goldman and Sachs realizou apostas em sentido exatamente contrário no mesmo mercado? Sabia que deste modo, obtiveram lucros de 17 biliões de dólares (com o respetivo prejuízo para os seus clientes)?
 
Sabia que estes manipuladores se estão a transformar nos homens mais ricos e influentes do planeta e se divertem a ver os países tombar um por um? Sabia que todos os dias são lançadas milhões de pessoas no desemprego e na pobreza em todo o planeta, em resultado desta atividade predatória? Sabia que tudo acontece com a cumplicidade de alguns governantes e das autoridades reguladoras?
 
Sabia que desde a crise financeira de 1929 que o Goldman Sachs tem estado ligado a todos os escândalos financeiros que envolvem especulação e manipulação de mercado, com os quais tem sempre obtido lucros monstruosos? Sabia ainda que este banco tem armazenado milhares de toneladas de zinco, alumínio, vários outros metais, petróleo, e até cereais, etc., com o objetivo de provocar a subida dos preços e assim obter lucros astronómicos, manipulando o mercado? Sabia que, desta maneira, manipula o crescimento da economia mundial, e condena milhões de pessoas à fome?
 
Sabia que o Goldman Sachs, com a cumplicidade das agências de “rating”, pode declarar que um governo está insolvente e, como consequência, os produtos financeiros sobem e, assim, obriga os países a pedirem mais empréstimos com juros agiotas impossíveis de sustentar (como se tem feito com a Grécia, Portugal e outros) — Em simultâneo impõe duras medidas de austeridade que empobrecem esses países: de seguida, em nome do aumento da competitividade e da modernização, obriga-os a vender os sectores económicos estratégicos (energia, águas, saúde, banca, seguros, etc.) às corporações internacionais por preços abaixo do que valem. - para isso, infiltra pessoal dos seus quadros nas grandes instituições políticas e financeiras internacionais, de forma a manipular a evolução política e económica a seu favor e em prejuízo das populações. Cargos como os do CEO do Banco Mundial, do FMI, da FED, etc. de que fazem parte quadros oriundos do Goldman Sachs. E na UE estão: Mário Draghi (BCE), Mário Monti e Lucas Papademos (primeiros-ministros de Itália e da Grécia, respetivamente), Vitor Gaspar, Carlos Moedas, e muitos outros que por lá passam para aprenderem como se roubam os povos do Mundo e se fazem fortunas pessoais e/ou de corporativas financeiras.
 
Sabia que alguns eurodeputados ficaram estupefactos quando descobriram que alguns consultores da Comissão Europeia, bem como da própria Angela Merkel, têm fortes ligações ao Goldman Sachs? Sabia que este poderoso império do mal, está a destruir não só a economia e o modelo social, como também as impotentes democracias europeias? Sabia que é do interesse deste mundo financeiro que isto não passe pela cabeça dos povos, que já vivem diariamente com a ameaça crescente desta forma de terrorismo

quinta-feira, 24 de março de 2016

Bruxelas, Novo Capítulo da Artimanha do Terror


A quem interessa que atentados terroristas sejam efetuados na Europa? A uma coisa obscura creditada através de uns vídeos altamente manhosos, que nem sequer se sabe bem como diabo existe e onde diabo existe e que dá pelo nome de Estado Islâmico? Certamente que não. Estes atentados só beneficiam um país e uma doutrina – Os regime dos EUA e o seu despotismo militar corporativista… Os EUA não podem estar sem ser em guerra… Não é possível para a sua sobrevivência como nação mais poderosa e para o seu papel de autocrata das leis de como o mundo tem de funcionar… E quem diz EUA diz NATO, porque a NATO é os EUA.

O regime dos EUA precisa que a Europa seja sua aliada para apoiar as suas guerras, tanto política como militarmente. Esse regime deu inúmeras provas ao longo dos tempos que não há limite físico e psicológico para as suas abomináveis ações sanguinárias, desde que estas sirvam os seus interesses. Por mim bem podem apresentar fotos de árabes com a legenda que são culpados de terrorismo e vídeos de câmaras de vigilância com indivíduos a depositar volumes de bombas no metro ou onde quer que seja… Tudo isso é muito facilmente manipulável e falseado (é sabido que vídeos que circulam com imagens como sendo de Bruxelas, são de outro lugar) e não prova absolutamente nada sobre quem são os mandantes das operações. Por mim toda a miserável comunicação social pode afirmar, em uníssono que o Estado Islâmico revindicou atentados. A verdade não tem pontas soltas e a verdade que me querem fazer acreditar tem muitas, começando pelas já sempre céleres conclusões apresentadas pela comunicação social, que faz parecer até que a investigação já se encontrava concluída antes de sucederem os acontecimentos.
 Para mim contínua e sempre continuará a haver um único responsável direto pelo terrorismo no ocidente e esse é o regime mais impiedoso da repugnante história da barbárie humana – o dos Estados Unidos da América. Operacionais sem disfarces aparecerem perante as câmaras de vigilância para serem reconhecidos como autores dos atentados é demasiado estúpido e evidente para ser credível… São perfeitos bodes expiatórios... Muito fácil também é lançar culpas a quem quer que seja pela autoria de atentados; basta pôr um papel escrito (agora é o teleponto) à frente dos jornalistas que leem as notícias na televisão e já está.


O povo é crente e idiota, prefere que sejam os outros a pensar por ele, uma vez que esse exercício lhe é extremamente difícil, e gosta de engolir tudo o que ouve e vê, mesmo as imagens mais inverosímeis, que só podem existir em filmes com efeitos especiais, como aviões que chocam com arranha-céus e se desintegram imediatamente ou buracos em Pentágonos ao nível do solo, provocados por aviões que arrasam qualquer lei da gravidade… Agora até dizem que um dos terroristas deixou um testamento… Pois, é evidente que a treta do passaporte esquecido, indestrutível ou não, já era difícil de pegar à quarta vez… Haja muita paciência para tanto atrevimento e tanta ignorância junta…


O ser humano é a única aberração da natureza, uma espécie de gigantesca máquina trituradora de toda a vida do planeta, e que só produz dejetos… A paz é um estado impossível para ele. Nunca haverá paz no mundo enquanto dois humanos existirem. A guerra é o estado de existência normal da humanidade… A guerra é geradora de progresso económico… Tudo o que é hediondo, sórdido e cruel é lucrativo, o que é benéfico, não é lucrativo... O que mais interessa ao homem civilizado é o progresso económico, o lucro… Desiludam-se os pacifistas e todos os que acham possível um mundo sem guerras… O modo de vida da sociedade humana economicista é a antítese de um modelo de vida pacífico… A guerra será perpetuada até à extinção da humanidade… Existe a probabilidade da humanidade demorar demasiado tempo a se extinguir, assim como existem todas as probabilidades contrárias. Até existe a probabilidade mais que evidente de, no futuro, a humanidade evoluir para outra espécie ainda muito mais perigosa que a atual.






quarta-feira, 9 de março de 2016

Vaso Ruim Não Quebra


O que a seguir transcrevo aparece como comentário na respetiva caixa do blogue Aspirina B a um artigo publicado hoje e intitulado “Na hora da despedida, a história política de Cavaco, por Mr. Magoo…” Como não respondo diretamente a comentários, comento aqui.

“Chegar aonde chegou, sem aventais, sem sotainas, sem panfletagens, sem jornalistas, sem ligar a comentaristas, sem agradar a gregos nem a troianos, sem pertencer a elites nem à fina flor do entulho, algo de estranho se passa. Será que é exactamente porque nunca se enganou? ou melhor enganou-se apenas quando concorreu com Sampaio? Temos que tirar o chapéu a Cavaco, nem que seja ao virar da esquina, para disfarçar.”

O comentador, que se intitula de “Septuagenário” já devia ter idade para saber acerca de mais coisas do que, por exemplo, eu, que ainda sou só quinquagenário (gosto mais pentagenário, mas parece que esta palavra não existe). Cavaco SÓ pertencia/pertence à elite mais poderosa do mundo. O facto de ser um labrego veio ajudar a que fosse/seja mais facilmente manipulado, dado que se trata de um ambicioso das berças, sem escrúpulos e também um mentiroso, dos compulsivos.

O que acho mesmo estranho é que a maioria das pessoas não saiba que este cromo é um dos operacionais máximos em Portugal do que se denomina NWO, apadrinhado, orientado e entronizado, na altura em que era primeiro-ministro, pelo então presidente dos EUA, Bush pai, que Cavaco considera “amigo pessoal”. E mais; o afilhado, Coelho, está em linha direta para lhe suceder no trono, herdando todas as características de Cavaco e mais algumas safadices de cunho pessoal... Certamente que não se consegue (des)fazer o que estas duas amostras de magníficos vencedores (des)fizeram/(des)fazem só com os votos da infinita sabedoria e eloquência dos portugueses...

Quem quiser tirar a cabeça que tem enfiada na areia está sempre a tempo de aprender algo, quem não quiser, ou pensa poeira ou alinha na vilanagem…. Daí que Portugal já há muito tempo que é um paraíso criminal onde alguns honestos imbecis se levantam cedo para irem trabalhar e receber algum dinheiro que depois lhes é roubado para ajudar a pagar ordenados, pensões e regalias dos criminosos e afilhados que se refastelam no mundo da politica e dos iluminados que redigem as leis em beneficio próprio e dos seus pares.

Nas palavras de Bertrand Russel: “ O problema do mundo é que as pessoas tolas e as fanáticas estão sempre muito certos de si próprios, enquanto que as sensatas estão sempre cheias de duvidas”. Ainda veremos Cavaco a puxar muitos cordelinhos, na sombra ou na penumbra e Coelho a consolidar a implantação da resplandecente e omnipotente Nova Ordem Mundial em Portugal…


sexta-feira, 4 de março de 2016

As Corporações da Morte, Vanguarda da Civilização Ocidental


Mais uma das centenas de mortes que diariamente são executadas pelos operacionais a mando do regime militar-corporativista norte-americano para que as suas empresas e o seu exército perpetuem o poderio sobre tudo e todos sem respeito por absolutamente nada; esta é a barbárie e o terrorismo da atualidade, não aquele que, habilmente planeado e executado pelos que atribuem as culpas a outros, como ataques a World Trade Centers, Maratonas de Boston, Charlies ou Bataclans, os seus órgãos de comunicação social nos querem fazer crer que existe.

Ontem, para além dos que foram assassinados sem que as notícias facciosas deem sequer nota disso, foi morta a tiro Berta Cáceres, ativista dos direitos dos povos indígenas e da terra maltratada por aqueles que não recuam perante nada, movidos somente pela ganância do poder e do lucro, a quem, todos nós, diariamente ajudamos nos seus propósitos, através do nosso modo de vida inconscientemente e comodamente ultra consumista.

A líder indígena da etnia Lenca já havia recebido inúmeras ameaças de morte por defender as lutas do seu povo, liderar manifestações pelo meio ambiente, contra a construção de hidroelétricas, e, também, por encabeçar os protestos de 2009 contra o golpe de Estado que derrubou o então presidente Manuel Zelaya.

Também é relatado que na semana passada Cáceres participou de uma conferência de imprensa na qual revelou que quatro líderes da sua comunidade haviam sido mortos e que vários outros haviam recebido ameaças. Em 2013, a ativista também ficou conhecida por denunciar os planos dos EUA de instalar nas Honduras a maior base militar norte-americana de toda a América Latina. Nas suas declarações, ela afirmava que a instalação seria "um projeto de dominação e colonização com o propósito de saquear os recursos dos bens comuns da natureza" na nação da América Central.

Nesse ano, em entrevista à RT, Cáceres referiu-se à instalação da base no seu país: "Os EUA, lembre-se, sempre usaram as Honduras como uma plataforma para invadir os outros povos irmãos, como aconteceu nos anos 1980 contra a Nicarágua. Desta vez, poderia ser a Venezuela".


Berta Cáceres deixa órfãos quatro filhos, e certamente que não haverá tanta deposição de flores no local da sua morte como em Paris.

  

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Passos Dos Anzóis


Não há hipóteses, para mal da minha saúde, odeio e sempre odiarei Passos Coelho, e não é por razões ideológicas, senão odiava todas as pessoas, que a minha área ideológica é composta de um só elemento, ou seja, eu próprio. Mas esse gajo, esse inqualificável, não tem uma única adjetivação que seja abonatória do seu carater… E além disso, também é um ignorante de primeira escolha possuidor de um ego incomensurável… Enfim reúne todos os predicados para ser aquilo que certa franja dos portugueses adoram que esteja no poder, pois devem sentir-se retratados perante tão evidente falsidade, oportunismo e grosseria… Ainda o vamos ver outra vez como primeiro-ministro… Aliás, ele ainda não se deixou de ver a si próprio como tal... Todos os dias, a toda a hora, este energúmeno não deixa de demonstrar o seu mau carater, a sua hipocrisia e o seu baixo nível de instrução… O último e gritante exemplo foi quando ontem se levantou e saiu do parlamento, ofendido com um elogio que o atual primeiro-ministro fez à sua voz (voz maviosa, disse António Costa). É mesmo o modelo original de um troglodita com bom aspeto, este farsante.